gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Presidente do Detran/AL rebate teor de “carta aberta” do sindicato

29 de outubro de 2015

O diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL), Antônio Carlos Gouveia, considerou oportunistas e descabidas as declarações da diretoria do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinsdal) na “carta aberta” enviada ao governador Renan Filho.

Presidente do Detran/AL, Antônio Carlos Gouveia

Presidente do Detran/AL, Antônio Carlos Gouveia

Antônio Gouveia rebate todos os pontos da carta referentes à atual administração e entende que a principal intenção do sindicato é desestabilizar a sua gestão. Ele disse que isso acontece num momento em que traz para o Detran de Alagoas parceiros como o Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União (CGU) e até a Receita Federal. “Temos convênios com estes órgãos altamente respeitados pela opinião pública”, comentou o presidente.

Além disso, Antônio Gouveia se referiu ao fato de valorizar o servidor efetivo do Detran/AL quando não trouxe equipe de fora para lhe auxiliar na gestão do órgão. “Os coordenadores de setores estratégicos para a administração do Detran de Alagoas são todos servidores efetivos do órgão. Não trouxe ninguém de fora para estes cargos por entender da importância desses servidores para o perfeito funcionamento deste departamento de trânsito”, disse.

Antônio Gouveia negou situação de caos que estaria na logística do Detran/AL. “Não ficaria um minuto na presidência de um órgão arrecadador, como é o caso do Detran, onde faltasse café e papel higiênico. Dizer algo neste sentido é um absurdo. O sindicato escutou o galo cantar, mas não sabe onde”, comentou Antônio Gouveia.

O presidente do Detran/AL se disse surpreso com o trecho da “carta aberta” que se refere às Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans). “A minha surpresa reside no fato de estarmos mudando a situação nas Ciretrans de Alagoas e o sindicato sabe disso porque tem acompanhado nossas ações. Em Girau do Ponciano e Delmiro Gouveia estamos ultimando os preparativos para o início da construção das respectivas Ciretrans. E o sindicato tem acompanhado tudo. Um diretor do sindicato participou dos dois processos”, afirmou.

Ainda sobre Ciretran, Antônio Gouveia disse que em relação à Arapiraca, a diferença entre o valor do atual aluguel no Garden Shopping foi compensada pela maior comodidade dada aos servidores para poderem trabalhar com mais conforto e segurança e aos usuários. Além disso, ainda houve redução nas despesas com segurança e na questão da insalubridade dos servidores. “Quando mudamos de local houve aumento no atendimento porque o usuário se sentiu estimulado a buscar serviços da Ciretran, num lugar mais bem estruturado”, comentou Antônio Gouveia.

O presidente disse que em todas as unidades do Detran/AL houve melhorias no atendimento e que esses serviços também foram ampliados na Internet. Ele explicou que na Coordenadoria de Engenharia de Trânsito há projetos para construção de sedes para Ciretrans no interior bem como de reformas nas unidades existentes.

ALUGUEL DOS GALPÕES

Quanto ao aluguel dos galpões ao qual a diretoria do Sinsdal chamou de escândalo, Antônio Gouveia também rebateu com uma versão firme. “Neste Governo Renan Filho ainda não pagamos um mês de aluguel. Esta questão está sub júdice na Procuradoria Geral do Estado. Recusamos fazer este pagamento uma vez que há entendimento jurídico de que o Estado tem direito sobre aqueles galpões uma vez que eles foram construídos em terreno pertencente ao Estado. Enquanto esta situação não for resolvida pelo mundo jurídico, esta presidência do Detran de Alagoas não pagará um centavo sequer. Isso mostra, repito, que o sindicato ouviu o galo cantar, mas não sabe onde”, disse Antônio Gouveia.

ARRECADAÇÃO

Em relação à arrecadação do Detran/AL, Antônio Gouveia disse que ela nunca foi de R$ 114 milhões. Segundo ele, em 2014, a receita foi de R$ 96 milhões e este ano, projeção para arrecadação é na ordem de R$ 83 milhões. Portanto, R$ 13 milhões a menos em relação ao ano passado e R$ 31 milhões a menos que o divulgado pelo sindicato, na carta. “A quem interessa tamanha mentira? Qual é o propósito de tão descabida informação? Isso deve ter uma intenção e entendemos ser apenas a de levar a instabilidade à nossa gestão”, disse.

Pesquisa de consumo interno do Governo do Estado apontou um nível de aceitação dos usuários do Detran de Alagoas acima dos 70%. “Essa pesquisa mostra que estamos no caminho certo, trabalhando com os servidores certos nos lugares certos e oferecendo a maior quantidade de serviços aos nossos usuários”, disse Antônio Gouveia.

O diretor-presidente disse que o repasse de recursos para outros órgãos do Estado não prejudica o funcionamento do Detran de Alagoas. “Esta gestão trabalha com planejamento. Neste quesito, temos os melhores quadros do Estado. Se falta gasolina em alguns carros, isso é uma política de contenção de despesas do Governo do Estado no enfrentamento à crise. Mesmo diante deste controle nos gastos com combustíveis, o que é louvável, nada, absolutamente nada está deixando de ser feito. A Operação Lei Seca nunca trabalhou tanto em Alagoas. Nunca tivemos tantas cidades alcançadas por esta operação. Nunca se tinha tirado do trânsito de Alagoas tantos motoristas embriagados, que poderiam matar inocentes e levar a dor às suas famílias. Repito: o sindicato ouviu o galo cantar, mas não sabe onde”, afirmou Antônio Gouveia.

Fonte: Ascom/Detran-AL

ALE