gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Outubro Rosa: casos de câncer de mama devem aumentar em 2020

05 de outubro de 2020

Outubro Rosa: casos de câncer de mama devem aumentar em 2020 e imunidade pode ser aliada na prevenção

Doença não precisa ser vista como sentença de morte e pode ser curada se for descoberta logo no início, afirma ginecologista

Outubro é o mês de luta e conscientização sobre o câncer de mama. O mundo se veste de rosa para chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce do segundo tipo de câncer que mais mata mulheres, perdendo apenas para o câncer de pele.

Em 2020, o número de diagnósticos positivos para a doença deve crescer. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) e Ministério da Saúde apontam que são esperados 625 mil novos casos de câncer de mama no Brasil, enquanto em 2019 o país teve aproximadamente 600 mil.

SINTOMAS E CAUSAS

O sintoma mais comum do câncer de mama é o aparecimento de um caroço endurecido e indolor no seio, mas também pode ter outros sinais como o aparecimento de linfonodos nas axilas ou no pescoço, alterações no bico do peito, pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja e saída espontânea de secreção avermelhada, rosada ou transparente dos mamilos.

“As causas do câncer são muitas, mas geralmente estão relacionadas à hereditariedade e estresse físico ou emocional”, explica a ginecologista do Hapvida Maceió, Cláudia Pinto.

DIAGNÓSTICO PRECOCE E PANDEMIA DA COVID-19

Apesar das estatísticas, o câncer de mama não deve ser visto como uma sentença de morte e pode ser curado se for descoberto logo no início. Nos últimos anos, várias ações vêm sendo implementadas para diagnosticar e tratar o câncer nos estágios iniciais.

“O diagnóstico precoce é o melhor caminho para evitar o agravamento dos tumores malignos. Por isso, é necessário fazer o check-up das mamas de maneira periódica. O ideal é realizar os exames a cada 6 meses”, afirma a especialista.

Devido a pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas que fariam o rastreamento oncológico vão deixar ou já deixaram de realizar a mamografia. Mas as autoridades e órgãos de saúde alertam que a pessoa não deve parar o seu tratamento ou deixar de investigar uma possível suspeita.

“A mamografia deve ser feita a partir dos 40 anos e, em pacientes que possuem parentes com câncer de mama, a partir dos 35 anos”, alerta a ginecologista do Hapvida.

PREVENÇÃO: IMUNIDADE E AUTOEXAME

Ainda de acordo com a médica, a prevenção é o melhor caminho para combater o câncer de mama. Além do autoexame e check-up semestral, fortalecer a imunidade também pode ajudar muito neste processo.

“O sistema imunológico é responsável por defender o organismo de agentes estranhos. Por isso que é tão importante ter uma alimentação equilibrada, dormir bem, controlar o estresse e praticar atividades físicas regulares”, finaliza Cláudia.