gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Lloyd´s anuncia lucro de US$ 2,6 bilhões em 2016

30 de março de 2017

O Lloyd’s, mercado mundial especializado em seguros e resseguros, anunciou hoje um lucro de USD 2.6bi em 2016. As condições ao longo do ano foram extremamente desafiadoras com pressão contínua para redução de preços enquanto capitais tradicionais e alternativos permaneceram sendo atraídos para a indústria de seguros e resseguros.

O nível de sinistros importantes do Lloyd’s, de USD 2.8bi, foi o quinto maior desse século e encontra-se acima da média de longo prazo. O que foi decorrente principalmente do Furacão Matthew nos Estados Unidos e dos incêndios de Fort McMurray no Canadá.

O resultado de subscrição mais baixo foi compensado por retornos sobre os investimentos significativamente melhores, impulsionados pela mudança da queda de títulos de crédito e ganhos cambiais, causados principalmente pela depreciação da Libra esterlina.

Além disso, os sindicatos que subscrevem seguro direto e resseguro de automóveis e responsabilidade civil no Reino Unido foram impactados pelo recente anúncio de mudança da taxa de desconto para 0,75% negativo (as tabelas de Ogden) aplicando sobre o montante fixo dos sinistros de responsabilidade civil.

O Lloyd’s continuou a desfrutar de progresso em seus principais mercados globais: assegurou sua posição como principal fornecedor de seguros para o mercado de “E&S” nos Estados Unidos; possui agora mais da metade de seus agentes gestores presentes nas plataformas de Xangai e Pequim; e recebeu aprovação final para a abertura de um escritório local de resseguros em Mumbai.

Foi também confirmado que, seguindo a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia, o escritório de uma subsidiária do Lloyd’s será aberto em Bruxelas, com a previsão de início das operações já para a temporada de renovações de 1º de Janeiro de 2019.

A Presidente Mundial do Lloyd’s Inga Beale disse que esses números destacam a necessidade da Corporação do Lloyd’s, órgão que supervisiona o Mercado do Lloyd’s, entregar uma verdadeira e positiva relação de custo-benefício em nome do mercado, para que a Corporação do Lloyd’s possa se concentrar na supervisão de subscrição e reduzir sua base de custos.

“Este foi um ano desafiador para o setor de seguros, com prêmios mais uma vez em contínua pressão descendente. É vital que a Corporação faça tudo o que estiver ao seu alcance para apoiar o mercado e tornar a plataforma atraente, demonstrando, ao mesmo tempo, uma boa relação custo/benefício”, afirmou a executiva.

“Nosso foco coletivo deve ser fornecer aos nossos clientes os produtos que eles querem, envolvendo inovação e modernização. O mercado demonstrou quão bem reage às demandas de seus clientes em um ambiente de risco em rápida mutação com o aumento considerável de coberturas de riscos cibernéticos durante 2016, um exemplo perfeito. É crucial que, ao longo de 2017, nós continuemos demonstrando que o Lloyd’s é o lar da criatividade e especialização.”

O Chairman do Lloyd’s, John Nelson disse:

“Os resultados confirmam que nós devemos ter um foco implacável em disciplina de subscrição em 2017. O desafio para todos nós é reduzir o custo de condução de negócios, porque isso já está tendo impacto em margens de subscrição já  estreitas.”

“Acredito que, apesar das incertezas enfrentadas por todos os negócios globais atualmente, o Lloyd’s encontra-se em uma posição extremamente forte. A aprovação da nossa solicitação para operar localmente em Mumbai significa que nós agora temos presença física em todas as economias relevantes e em rápido desenvolvimento. Eu acredito fortemente, assim como acreditava quando eu me tornei Chairman, em 2011, que, ao desenvolver nosso acesso ao mercado global, seremos capazes de nos beneficiar  das oportunidades disponíveis ao mercado especializado em seguros e resseguros nos próximos anos.”

Resumo dos resultados

                                      2016                                2015   

Lucro (antes de impostos)       USD 2.6bi (£2.1bn)              £2.1bi

Prêmios subscritos brutos       USD 40.3bi (£29.9bn)            £26.7bi

Índice combinado                 97.9%                           90.0%

Resultado de Subscrição USD 0.6bi (£0.5bn)              £2.0bi

Retorno sobre o investimento    USD 1.8bi (£1.3bn) (2.4%)       £0.4bn (0.7%)

Retorno sobre o capital 8.1%                            9.1%

Notas aos editores:

  • O Relatório Anual do Lloyd’s de 2016 pode ser acessado em: lloyds.com/annualreport2016
  • Um índice combinado é uma medida de lucratividade de subscrição de uma seguradora com base no índice de sinistros incorridos líquidos mais despesas operacionais líquidas em relação a prêmios ganhos líquidos. Um índice combinado de 100% é o ponto de equilíbrio (antes de levar em consideração retornos sobre o investimento). Um índice inferior a 100% representa lucro de subscrição.
  • As métricas referidas nesse comunicado estão definidas nas seções 5.7 e 5.8 do Relatório Anual de 2016, que inclui detalhes sobre métricas financeiras consideradas pelo Lloyd’s como Medidas Alternativas de Desempenho (APMs).
  • Ativos centrais incluem os ativos do Fundo Central e os outros ativos da Companhia. No total, o valor dos ativos centrais do Lloyd’s, excluindo a faixa resgatável e a responsabilidade em relação a títulos e dívidas subordinados somou USD 3,570 milhões (£2,879 milhões) em 31 de Dezembro de 2016. As demonstrações financeiras da Sociedade são preparadas Segundo os Padrões Internacionais de Elaboração de relatórios (IFRS).
  • O Lloyd’s é classificado como AA- (muito forte) pela Fitch, A+ (forte) pela Standard & Poor’s e A (excelente) pela A.M. Best.
  • Os recursos dos membros operam em bases separadas e só estão disponíveis para atender à parcela de sinistros de cada membro. Os ativos centrais estão disponíveis, a critério do Conselho, para atender às obrigações de qualquer membro em bases mútuas.
  • Este comunicado inclui demonstrações de previsões futuras. Estas demonstrações se baseiam em informações atualmente disponíveis. Elas refletem as expectativas atuais do Lloyd’s, projeções e expectativas sobre eventos futuros e performance financeira futuras. Todas as questões referentes a demonstrações e previsões futuras envolvem riscos, incertezas e pressuposições. Com base em vários fatores, os resultados reais podem variar substancialmente em relação aos previstos nas demonstrações de
    previsões futuras. Esses fatores incluem, entre outros:
  • – As taxas e os termos e condições das apólices podem variar em relação aos previstos.
  • – Sinistros reais pagos e o cronograma desses pagamentos podem variar em relação a sinistros estimados e cronogramas de pagamentos estimados, levando-se em conta a natureza preliminar dessas estimativas.
  • – A atividade de reclamações e sinistros pode ser maior ou mais grave do que o previsto, inclusive em resultado de eventos catastróficos naturais ou causados pelo homem.
  • – A concorrência que afeta a base de fixação de preços, capacidade, termos de cobertura, e outros fatores podem ser maiores do que a prevista.
  • – Resseguros colocados com terceiros podem não ser totalmente recuperáveis ou podem não ser pagos pontualmente ou esses resseguros podem não estar disponíveis ou não estar disponíveis em termos comercialmente atrativos.
  • – Desdobramentos nos mercados financeiros e de capitais podem afetar adversamente investimentos de capital e prêmios ou a disponibilidade de capital em ações ou dívida.
  • – Mudanças nos ambientes jurídico, regulatório, fiscal ou contábil em países relevantes podem afetar adversamente (i) a capacidade do Lloyd’s de oferecer seus produtos ou atrair capital, (ii) a experiência de sinistros, (iii) o retorno financeiro ou (iv) a competitividade.
  • – Contração econômica ou outras mudanças nas condições econômicas gerais podem afetar adversamente (i) o mercado de seguros em geral ou de certos produtos oferecidos pelo Lloyd’s ou (ii) outros fatores relevantes para o desempenho do Lloyd’s.
  • – A lista de fatores acima não é abrangente e deve ser lida juntamente com outras declarações de advertência incluídas no presente ou em outros textos. O Lloyd’s não assume qualquer obrigação de atualizar ou revisar qualquer demonstração de previsões futuras, devido à obtenção de novas informações, futuros desdobramentos ou outros.

As taxas de câmbio estrangeiras podem variar substancialmente em relação às taxas prevalecentes em 31 de dezembro de 2016 (£1 = US$1.24, £1 = €1.17). A receita de prêmios, sinistros e investimentos é convertida a uma taxa de câmbio média para 31 de dezembro de 2016 (£1 = US$1.35, £1 = €1.22).

Fonte: Assessoria

ALE