gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Especialista fala em 300 anos de atraso na área de logística no Brasil

10 de outubro de 2015

Professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Vicente

Professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Vicente

“Capital externo tem que ser o motor de desenvolvimento brasileiro”, diz o professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Vicente

O Brasil precisa de 300 anos para resolver suas lacunas de logística e gestão. É o que acredita o professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Vicente, que palestrou, nesta sexta-feira (09/10), no 19º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros realizado pela Fenacor, em Foz do Iguaçu. Segundo ele, para diminuir este tempo e impulsionar um real desenvolvimento no país, a melhor proposta é abrir o mercado para investimentos externos.

Para Vicente, a proposta esbarra no protecionismo excesivo que faz do Brasil o 3º país mais fechado do mundo perdendo apenas para Argentina e Nigéria. “O Governo tem que se preocupar com segurança pública e educação, que são problemas sociais que não despertam interesse ao capital estrangeiro. Contudo, a energia, infraestrutura e P&D são áreas atraentes e estratégicas que não são totalmente disponibilizadas. Quando este cenário mudar, poderemos crescer de verdade”, comenta Paulo Vicente.

O professor classifica o Brasil, assim como México e Rússia, como um “país neo-feudal”, isto é, uma nação que possui estruturas híbridas entre o feudalismo e o capitalismo. “É internamente muito desigual e ainda relativamente jovem”, explica. Para ele, descentralizar a administração pública, dando maior poder para estados e municípios, deve ser a primeira agenda de reforma nacional para o Brasil contemporâneo.

Vicente conclui que o Brasil, infelizmente, continua sendo o “país do futuro”, com destaque para as possíveis mudanças que devem ser avaliadas e planejadas. Este cenário deve ser observado pelos profissionais do setor de seguros, que é responsável por 4% do PIB Nacional e cresceu 4,6% no primeiro semestre de 2015, comparado a igual período de 2014, com faturamento de 47,5 bilhões de reais.

Sobre o Congresso

O 19º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros acontecerá até sábado, dia 10 de outubro. Também serão debatidos o futuro do país e os atuais cenários nacional e do setor de seguros, com palestras do secretário executivo do Ministério da Fazenda, Tarcisio Godoy; do economista e âncora do programa Conta Corrente da Globonews, Donny de Nuccio. Para estimular o empreendedorismo, a Fenacor também escalou a empresária Bel Pesce, que foi eleita pela Revista Época, em 2014, a Jovem Empreendedora do Ano e uma das 100 pessoas mais influentes do país.

Fonte: Lupa Comunicação

ALE