gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Com alto índice de riscos, seguros auto no RJ aumentam

13 de abril de 2018

Foto: Welcomia Freepik

Renovar o seguro auto na cidade do Rio de Janeiro pode ser uma experiência não muito agradável para os cariocas. Isso porque um levantamento da ComparaOnline, marketplace de comparação de seguros e produtos financeiros, revelou um crescimento significativo nos valores de seguros para 2018. De acordo com a empresa, cidades cariocas tiveram um aumento médio de 11% no preço do seguro auto em relação ao ano anterior.

Considerando o preço médio, os valores subiram de R$ 1.920 em 2017, para R$ 2.131 em 2018, enquanto a média nacional manteve estabilidade de preços durante o mesmo período, ficando em R$1839,32. Esse crescimento foi impulsionado pelo aumento nos valores dos veículos mais populares, que ficou em torno de 14,6%. Carros de montadoras como Toyota, Honda e Citroen não apresentaram mudanças significativas.

Já na capital carioca, os principais bairros que sofreram alta acima da média foram Pechincha (31%), Penha (27%), Vila Isabel (26%), Taquara (23%) e Freguesia/Jacarepaguá (16%). Outros bairros nobres como Copacabana, Tijuca, Barra da Tijuca, e Recreio dos Bandeirantes renovaram com valores acima do ano passado, entre 9 e 14%. Já nos bairros Leblon e Botafogo não foram notados acréscimos.

Além da questão de preços, outro dado observado é que algumas seguradoras deixaram de atender consumidores na cidade carioca. “Existem muitas empresas de seguros que acabam, inclusive, oferecendo um preço muito alto para inibir os clientes. Com isso, se ele aceitar, ela pode recusar o contrato. Assim, nem todo o aumento verificado na pesquisa é de fato praticado, uma vez que as seguradoras elevam o preço do justamente para o consumidor não fechar a contratação”, afirma o CEO da ComparaOnline no Brasil.

Ainda de acordo com especialistas, o crescimento constante no valor dos seguros se deve ao fato da capital carioca ter mais sinistros que ocasionam a perda total do veículo, além de ser a cidade com maior dificuldade para recuperar os carros roubados.

Quando falamos de outras cidades no estado do Rio de Janeiro, a situação continua crítica. Em Duque de Caxias, no último ano, em média 6 seguradoras ofereceram uma proposta para o segurado, com preço médio de R$6.627. Já em 2018, foram apenas 4 seguradoras, em média, que retornaram com ofertas a um preço médio de R$8.398. Em nova Iguaçu, em 2017, o valor médio foi de R$6.377 contra R$8.355 neste ano. Segundo o Instituto de Segurança Pública, Duque de Caxias e Nova Iguaçu são cidades com maior aumento na violência. Com isso, o preço dos seguros aumentaram em 27% e 31%, respectivamente.

“Hoje, todo o estado do Rio de Janeiro vem passando por momentos de insegurança e incerteza, e isso se reflete muitas vezes no dia a dia e no bolso do consumidor. Por isso, nosso principal objetivo é alertar sobre essa variação e auxiliar na busca pelo seguro, para que o impacto dessa situação possa ser minimizado”, finaliza Marchetti.

Para mais informações sobre a ComparaOnline, acesse: www.comparaonline.com.br/

Renovar o seguro auto na cidade do Rio de Janeiro pode ser uma experiência não muito agradável para os cariocas. Isso porque um levantamento da ComparaOnline, marketplace de comparação de seguros e produtos financeiros, revelou um crescimento significativo nos valores de seguros para 2018. De acordo com a empresa, cidades cariocas tiveram um aumento médio de 11% no preço do seguro auto em relação ao ano anterior.

Considerando o preço médio, os valores subiram de R$ 1.920 em 2017, para R$ 2.131 em 2018, enquanto a média nacional manteve estabilidade de preços durante o mesmo período, ficando em R$1839,32. Esse crescimento foi impulsionado pelo aumento nos valores dos veículos mais populares, que ficou em torno de 14,6%. Carros de montadoras como Toyota, Honda e Citroen não apresentaram mudanças significativas.

Já na capital carioca, os principais bairros que sofreram alta acima da média foram Pechincha (31%), Penha (27%), Vila Isabel (26%), Taquara (23%) e Freguesia/Jacarepaguá (16%). Outros bairros nobres como Copacabana, Tijuca, Barra da Tijuca, e Recreio dos Bandeirantes renovaram com valores acima do ano passado, entre 9 e 14%. Já nos bairros Leblon e Botafogo não foram notados acréscimos.

Além da questão de preços, outro dado observado é que algumas seguradoras deixaram de atender consumidores na cidade carioca. “Existem muitas empresas de seguros que acabam, inclusive, oferecendo um preço muito alto para inibir os clientes. Com isso, se ele aceitar, ela pode recusar o contrato. Assim, nem todo o aumento verificado na pesquisa é de fato praticado, uma vez que as seguradoras elevam o preço do justamente para o consumidor não fechar a contratação”, afirma o CEO da ComparaOnline no Brasil.

Ainda de acordo com especialistas, o crescimento constante no valor dos seguros se deve ao fato da capital carioca ter mais sinistros que ocasionam a perda total do veículo, além de ser a cidade com maior dificuldade para recuperar os carros roubados.

Quando falamos de outras cidades no estado do Rio de Janeiro, a situação continua crítica. Em Duque de Caxias, no último ano, em média 6 seguradoras ofereceram uma proposta para o segurado, com preço médio de R$6.627. Já em 2018, foram apenas 4 seguradoras, em média, que retornaram com ofertas a um preço médio de R$8.398. Em nova Iguaçu, em 2017, o valor médio foi de R$6.377 contra R$8.355 neste ano. Segundo o Instituto de Segurança Pública, Duque de Caxias e Nova Iguaçu são cidades com maior aumento na violência. Com isso, o preço dos seguros aumentaram em 27% e 31%, respectivamente.

“Hoje, todo o estado do Rio de Janeiro vem passando por momentos de insegurança e incerteza, e isso se reflete muitas vezes no dia a dia e no bolso do consumidor. Por isso, nosso principal objetivo é alertar sobre essa variação e auxiliar na busca pelo seguro, para que o impacto dessa situação possa ser minimizado”, finaliza Marchetti.

Para mais informações sobre a ComparaOnline, acesse: www.comparaonline.com.br/

Fonte: Assessoria