gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Certificação da CNSeg vai formar lideranças

03 de agosto de 2015

Serão abertas no próximo dia 17 de agosto as inscrições para o primeiro exame de Certificação Profissional da CNseg (CPC). A taxa será de R$ 200,00 (pessoas físicas), com desconto para inscrições feitas pelas empresas empregadoras. O primeiro exame será realizado no dia 21 de outubro, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo. A inscrição pode ser feita até 18 de setembro, pelo site da Escola Nacional de Seguros.

Marco-Antonio-Rossi-Bradesco-e-CNseg

Presidente da CNSeg, Marco Antonio Rossi

Segundo o presidente da CNSeg, Marco Antonio Rossi, a CPC é destinada a profissionais que atuem ou queiram atuar no mercado de seguros, com potencial para desempenhar cargos superiores nas empresas ou mesmo nas instituições do mercado.

Ele anuncia ainda que, em 2016, a CNseg e a Escola Nacional de Seguros irão lançar o curso preparatório (opcional), primeiramente em formato presencial e, posteriormente, em formato EaD (ensino a distância). “Disponibilidade de tempo e dificuldade de deslocamento não serão empecilhos para quem deseja obter a certificação profissional”, afirma o executivo, em entrevista ao portal da confederação.

Ele revela que o mercado de seguros não teria avançado tanto nos últimos anos se não contasse com profissionais bem preparados e com excelente nível de conhecimento. Lembra também, no âmbito da formação e qualificação profissional, o setor evoluiu bastante, com ampla oferta de cursos, desde técnicos até os de nível superior, incluindo os de pós-graduação e mestrado.

Porém, faltava o reconhecimento de seu mérito e competência, por meio de uma certificação profissional em nível com os profissionais de mercados amadurecidos. “No Reino Unido, por exemplo, o mercado de seguros dispõe de um órgão, o Chartered Insurance Institute – CII, com a finalidade exclusiva de certificar os profissionais em vários níveis de competência e em atividades gerais e específicas. Também os Estados Unidos possuem várias entidades, entre elas, o The Institutes, que oferece programas de formação e certificação profissional reconhecidos em todo o mundo. Vale registrar que no Brasil a certificação profissional era uma demanda dos próprios colaboradores, que almejavam um diploma que os equiparasse aos melhores do mundo”, frisa o presidente da CNSeg.

Ele observa ainda que, para quem participar e for aprovado, o primeiro ganho será seu próprio desenvolvimento pessoal, seguido do reconhecimento, tanto em sua empresa, como também no mercado. Isso porque um profissional certificado terá mais chances de empregabilidade e condições de ascender na carreira.

Rossi destaca que, em outros países, a certificação é como passaporte para os que aspiram ingressar no mercado de seguros. Para os profissionais que já atuam na área e desejam galgar novos cargos, a certificação não apenas os prepara como valida seus conhecimentos. “A demanda por profissionais qualificados está aquecida. Recentemente, uma consultoria de recrutamento mapeou os ramos que tendem a remunerar melhor os seus profissionais neste ano, destacando o seguro entre as atividades mais valorizadas, com aumentos salariais de até 17%, enquanto as perspectivas econômicas indicam baixo crescimento. Portanto, a CPC seria um instrumento essencial para estimular o aperfeiçoamento profissional e, ainda, atrair novos talentos para o setor”, afirma Marco Antonio Rossi.