gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Bernardinho incentiva corretores de seguros

05 de agosto de 2015

Bernadinho

Técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho

O técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho, relacionou a vida de um corretor de seguros com a de um esportista. “Não tem passado, o que interessa é a próxima”, disse ele. A próxima vitória, a próxima venda, o próximo cliente, o próximo time, ilustrou.

Foi assim que ele contou sua trajetória no esporte e como ele lida com as derrotas e vitórias, sem que influencie em suas atitudes e queira sempre mais. “Não adianta ser bom, o que importa é estar melhor preparado. Temos que lutar pelos nossos objetivos, como se lutássemos por uma causa, isso requer sacrifícios”.

Bernardinho enfatizou que seja corretor de seguros, esportista ou exercendo qualquer outra profissão, todos nós somos cobrados por resultados, porém há algo que deve ser levado em consideração para que isso aconteça. “Temos que ter diferenciais competitivos, como a forma de atendimento, melhores serviços. Temos que criar esses diferenciais em relação ao nosso concorrente”.

Porém, ele ressalta que, por melhor que as pessoas sejam, se não dividem seu conhecimento com outros não há vitória. Por isso, é preciso de um time. “Eu acredito em duas coisas: time e preparação. Treinar significa a sua capacidade de realizar. Além disso, é preciso que as pessoas desse time tenham talento, ou seja, é necessário escolher as pessoas da equipe por usa eficiência”.

Ações eficientes

Bernardinho acrescenta que é preciso ir além. “O talento não basta. A única forma de bater a concorrência é sendo mais eficiente nas ações do dia a dia e ocupando espaços, senão alguém ocupará. Para isso se faz necessário monitorar o concorrente, observando como atuam, onde atacam, como tenho que me defender, onde tenho que ser mais efetivo”.

A liderança também foi assunto para o treinador da seleção brasileira. “Toda a equipe precisa de liderança, que se move com verdade e confiança. Um depende do outro, se não há verdade, não há confiança. O líder é fundamentado nos valores e princípios que norteiam nossa instituição, que pode ser um time, empresa ou a família, cabe ao líder não permitir transgressões. Valores e princípios não são negociáveis”.

Além de liderança, é preciso planejamento e disciplina. “A essência é alcançar um objetivo. É um projeto da ponte que liga esses dois pontos, ou seja, de que forma chegaremos lá. Para isso é preciso de disciplina, que é a ponte que liga nossos sonhos às nossas realizações, como disse um ex-jogador de futebol americano”.

Bernardinho finaliza com outra frase: “‘O sucesso do passado, não garante nada no futuro’. A única coisa que o crescimento muito acima da média do mercado nos traz são expectativas e responsabilidades elevadas. Vocês já demonstraram a capacidade de fazer, o que se espera é algo novo. Por isso é preciso vencer a acomodação sempre, essa é a minha atribuição”.

Ele conta uma história para enfatizar a importância da disciplina e consistência, e conclui. “Nunca se esqueça que a essência é o café. Pouco importa em que xícara irá tomá-lo, porque o realmente importa é o que continuará a produzir. Plantar, colher, moer e entregar o melhor café. Em que xícara tomar? É irrelevante. Portanto o que importa é a essência da nossa vida. Que café estamos dispostos a continuar a produzir?”.

O técnico é o novo parceiro da Liberty na campanha Conexão, com o objetivo da seguradora de estar cada vez mais próxima do corretor de seguros, e palestrou no dia 31 de julho, para cerca de 130 profissionais, em São Paulo.

Fonte: Revista Cobertura Mercado de Seguros