gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Bacharelado da ENS conquista nota máxima no IDD

15 de outubro de 2019

O Bacharelado em Administração da ENS obteve mais uma nota máxima do Ministério da Educação (MEC)! A graduação foi avaliada com o conceito 5 no IDD (Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado), calculado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP/MEC), referente ao ano de 2018, nas duas cidades onde é ministrado, Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Em anos anteriores, o curso já havia recebido outras notas máximas, em avaliações de autorização e reconhecimento.

O IDD é um indicador de qualidade que mensura o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes, considerando os desempenhos no ENEM e Enade, como medida de aproximação das suas características de desenvolvimento ao ingressar na graduação avaliada.

O diretor de Ensino Superior da ENS, Mario Pinto, explica que a nota no IDD e a avaliação do Enade são complementares. “O Enade é um índice fundamental para avaliar as condições dos cursos de ensino superior e verificar se os mesmos estão mantendo as exigências estipuladas pelo MEC. Já o IDD calcula o resultado de todo o processo de aprendizado, desde quando o aluno entrou na instituição até o momento de sua saída. A nota máxima que obtivemos mostra a efetiva contribuição da ENS na vida do seu aluno, pois mede o impulso de crescimento que demos a ele”, explica o executivo.

Outro aspecto positivo do IDD é que o índice leva em conta o lado social dos avaliados, fazendo um mapeamento socioeconômico dos egressos. “Somos uma instituição acolhedora, que respeita o perfil do aluno. Nosso objetivo é dar sempre as melhores oportunidades de desenvolvimento a todos, independentemente de onde o aluno veio e com qual bagagem acadêmica chegou”, ressalta o diretor.

Além das notas máximas no IDD, o Bacharelado obteve nota 4 no Enade, nas duas cidades.

 

Como é calculado o IDD?

Desde 2014, o IDD é calculado individualmente, ou seja, ele compara o desempenho de um mesmo estudante no momento em que ingressa no curso e quando o conclui. Isso é possível porque o INEP passou a incorporar, nas avaliações e análises, as informações no nível dos indivíduos por meio do CPF.

O cálculo toma como referência de desempenho dos ingressantes a nota no ENEM. Para os concluintes, a referência é o Enade. Como o ENEM não é obrigatório, o INEP não calcula o IDD dos estudantes que não fizeram o exame.

Até 2013, o IDD era calculado pela média de desempenho dos ingressantes e dos concluintes. No modelo atual, é possível acompanhar de maneira mais precisa o “valor” que o curso e a instituição de ensino agregam à formação do estudante.

 

Fonte: Assessoria