gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

No Brasil, Allianz cresce no faturamento e no lucro

12 de março de 2020

Ano de 2019 foi marcado pelo anúncio do acordo de aquisição das operações de Automóveis e outros Ramos Elementares da SulAmérica, representando o maior investimento do Grupo Allianz no país, além da retomada da rota de crescimento sustentável.

As seguradoras do Grupo Allianz no Brasil, Allianz Seguros e sua coligada Allianz Saúde, entregaram resultados bem-sucedidos em 2019. Os principais destaques estão, principalmente, no lucro operacional de ambas, o que reflete a saúde financeira das companhias e o quanto a marca está preparada para os saltos de crescimento planejados para o mercado nacional. Todas as movimentações realizadas pela Allianz no Brasil nos últimos anos foram estratégicas e com o claro objetivo de ampliar sua participação no país, rumo a liderança nos setores em que atua.

Eduard Folch, presidente da Allianz Seguros, explica que: “Em 2019, o nosso foco foi dar continuidade às políticas adotadas referentes à governança na gestão de riscos e ao modelo de negócios que tem como pilares a simplicidade, eficiência e proximidade com o principal canal de vendas, os corretores. Esses são os principais fatores que suportam a retomada do crescimento sustentável da seguradora e comprovam o quanto estamos preparados para realizar a aquisição das operações de Automóvel e outros Ramos Elementares da SulAmérica. A transação demonstra o compromisso do Grupo Allianz com o Brasil, além de sua confiança na economia do país”.

O resultado da Allianz Seguros antes dos impostos e participações somou R$ 85,2 milhões, sobre os R$ 13,9 milhões obtidos em 2018, uma elevação superior a seis vezes o resultado alcançado no exercício anterior. Já o lucro líquido atingiu os R$ 349,6 milhões, impactado principalmente pelo reconhecimento de créditos tributários de exercícios anteriores.

Andreas Kerl, CFO da Allianz, esclarece que “o ano foi muito positivo para a Allianz no país. A elevação nos resultados da Allianz Seguros deveu-se, principalmente, a uma melhora no índice combinado, de 3 pontos percentuais, que ficou em 105%. O resultado está relacionado a um forte controle de despesas somado à excelência técnica, levando a sinistralidade a 64%”. “O resultado proveniente da empresa controlada, Allianz Saúde, também contribuiu a favor. A operadora obteve lucro líquido de R$ 11,7 milhões, um aumento de R$ 7,6 milhões comparado a 2018”, completa Kerl.

Desempenho das carteiras

Em Prêmios Emitidos Líquidos (PEL), a Allianz Seguros atingiu os R$ 3,3 bilhões, com alta de 2,6% sobre o ano anterior. As principais carteiras que impulsionaram o crescimento são as de Ramos Elementares. A estratégia de diversificação do portfólio de produtos adotada pela Allianz Seguros em 2019 resultou num expressivo crescimento dos Prêmios Emitidos Líquidos do agrupamento de seguros Patrimoniais, que totalizaram R$ 513,7 milhões contra os R$ 389,6 milhões obtidos em 2018. Os ramos de seguros Rurais e de Transportes também tiveram bons desempenhos. O Rural atingiu R$ 142,2 milhões de prêmios líquidos, em 2019, sobre os R$ 120,8 milhões do exercício anterior. Já o ramo de Transportes cresceu de R$ 320,2 milhões de 2018 para R$ 331,3 milhões ante em 2019.

O ramo de Automóvel continua a ter o maior peso nos prêmios, registrando R$ 1,9 bilhão, similar ao obtido no exercício anterior. A Allianz manteve o número de itens segurados nesta carteira, sustentado também pelo alto índice de renovações das apólices, o que demonstra a satisfação de clientes e corretores.

A performance das operações de Residência, Condomínio e Empresa PME da Allianz Seguros foram muito positivas, principalmente como resultado da digitalização dos produtos, que visa simplificar as apólices, o que baixou o tempo de cotação para pouco mais de um minuto. Mantendo-se como líder em Condomínio, carteira na qual detém 18,7% de market share, a Allianz registrou R$ 86 milhões em prémios; em Residência, a companhia atingiu os R$ 52 milhões, com crescimento de 71,4% sobre 2018. Empresas PME contribuiu com R$ 105 milhões no resultado de prêmios, uma alta de 12,0% em relação ao exercício anterior.