gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Medida Provisória aprovada muda as regras para o seguro-desemprego

07 de maio de 2015

image A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) a primeira Medida Provisória do ajuste fiscal. A votação sobre as mudanças no seguro-desemprego foi tensa.

A oposição fez até um panelaço para tentar barrar a Medida Provisória que muda as regras do seguro-desemprego e do abono salarial.

Teve protesto também nas galerias. Uma chuva de dinheiro caiu sobre os deputados. As notas de mentira traziam as fotos da presidente Dilma, do ex-presidente Lula e de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT. No plenário teve bate boca.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), saiu em defesa do colega. “O deputado Orlando estava falando, deputado Roberto Freire tocou, bateu nas costas dele duas vezes. Eu pedi que não fizesse isso. Ele pegou o meu braço. Isso não é aceitável”.

O deputado Alberto Fraga, do DEM de Brasília, atacou a deputada. “Eu digo sempre que mulher que participa da política e bate como homem, tem que apanhar como homem também”, fala o deputado Alberto Fraga (DEM-DF). “Vai deixar dizer isso presidente”, perguntou Jandira.

O texto aprovado muda o seguro-desemprego. Pelas novas regras, o trabalhador para receber o benefício pela primeira vez terá de permanecer no emprego pelo menos um ano. Antes eram seis meses.

Na segunda vez que pedir o seguro o prazo cai para nove meses e na terceira vez para seis meses. A concessão do abono salarial também muda. Antes bastava trabalhar um mês ao ano para ter direito ao benefício. A nova regra exige pelo menos três meses.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, comemorou. “É uma vitória de toda sociedade esses passos são essenciais para se alcançar o equilíbrio fiscal necessário para retomarmos o crescimento”.

 

Fonte: Globo.com