gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Governo quer maior suporte econômico do seguro, diz Susep

16 de setembro de 2015

Superintendente da Susep, Roberto Westenberger | Foto: Segs

Superintendente da Susep, Roberto Westenberger | Foto: Segs

O governo brasileiro quer o mercado de seguros como um suporte ainda maior do desenvolvimento econômico, de acordo com o superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Roberto Westenberger.”O governo quer ouvir, está ouvindo, mas quer ouvir mudanças, quebra de paradigmas do mercado de seguros que deve um crescimento histórico lá atrás e que está preenchendo”, disse ele, na abertura 7ª Conseguro, promovida entre hoje e quinta-feira pela CNseg.

O superintendente afirmou que o mercado de seguros está sofrendo com a questão da economia, mas como tem espaço para crescer no País seguirá apresentando expansão. Citou, por exemplo, a necessidade de o segmento estar preparado para a retomada do Brasil, principalmente, no segmento de grandes obras, para o qual está em estudo um novo produto com garantia de até 100% de um projeto. Atualmente, é de 5% Segundo ele, as grandes obras podem não ocorrer agora, mas serão realidade no futuro.

Westenberger, que representou Joaquim Levy, ministro da Fazenda, no evento, disse que a ausência do chefe da equipe econômica não representa um ato de desatenção ou de desconsideração em relação ao mercado de seguros.”Quero transmitir as desculpas do ministro. Todos os ministros foram convocados hoje para estarem presentes em função das discussões que ocorrem. Em nada, sua ausência significa qualquer tipo de desatenção ou desconsideração ao mercado de seguros”, afirmou o superintendente, acrescentando que o ministro da Fazenda está empenhado e disponível para discutir e conduzir questões do mercado de seguros.

Em resposta a queixas de falta de diálogo do governo com o mercado de seguros, ele disse que essa realidade não condiz com o presente atual.”Nunca vi governo com tantos ouvidos e disponibilidade. O governo é um ser complexo, multidisciplinar, com pluralidade e é nela que encontramos melhor caminho. o governo quer o seguro como suporte de desenvolvimento econômico mais do que já é”, destacou Westenberger.

Fonte: Agência Estado