gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Governo não coloca setor de seguros na sua agenda, diz presidente da Fenacor

17 de setembro de 2015

Presidente da Fenacor, Armando Vergílio

Presidente da Fenacor, Armando Vergílio

O presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Armando Vergílio, cobrou do governo uma maior participação do mercado de seguros e a sua inclusão na agenda positiva do País.”O governo não coloca o setor de seguros na sua agenda. O segmento pode contribuir para resolver problemas sérios do País. Só aumentando impostos não vamos resolver nenhum tipo de problema”, afirmou ele, na abertura da 7ª Conseguro, promovida entre esta terça-feira, 15, e quinta-feira, 17, pela CNseg.

De acordo com Vergílio, o mercado de seguros tem uma missão institucional na economia, contribuindo para o aumento das reservas do País e também do emprego. Do lado da iniciativa privada, segundo ele, o segmento permite que os empresários invistam em seus negócios. Já no âmbito publico, conforme o presidente da Fenacor, o mercado é vital na oferta de garantias para o governo.
Ele afirmou ainda que se o mercado de seguros tivesse mais reconhecimento por parte do governo, podendo atuar de forma mais efetiva, poderia, talvez, ter ajudado o País a evitar o rebaixamento do grau de investimento pela agência de classificação de risco S&P. A perda do selo, conforme Vergílio, foi trágica.

“A crise econômica é grave. Já perdemos o ano de 2015 e devemos perder também o de 2016. Se não fizermos algo, poderemos perder uma década no País. Podemos sair da crise mais fortes, mas, para isso, cada um tem de fazer sua parte. É preciso bom senso”, avaliou o presidente da Fenacor, acrescentando que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tem feito de tudo para que o Brasil atravesse a crise da melhor forma e o mais rápido possível.

Fonte: Agência Estado