gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Desastres mataram 10 mil pessoas e custaram U$158 bilhões em 2016, diz seguradora

17 de dezembro de 2016

Survivors stand among debris and ruins of houses destroyed after Super Typhoon Haiyan battered Tacloban city in central Philippines November 10, 2013. Haiyan, one of the most powerful storms ever recorded killed at least 10,000 people in the central Philippines province of Leyte, a senior police official said on Sunday, with coastal towns and the regional capital devastated by huge waves. Super typhoon Haiyan destroyed about 70 to 80 percent of the area in its path as it tore through the province on Friday, said chief superintendent Elmer Soria, a regional police director. REUTERS/Erik De Castro (PHILIPPINES - Tags: DISASTER ENVIRONMENT TPX IMAGES OF THE DAY)

REUTERS/Erik De Castro

Mais de 10 mil pessoas morreram em decorrência de desastres naturais e causados pelo homem em 2016, e as perdas financeiras totalizaram ao menos 158 bilhões de dólares, informou a seguradora suíça Swiss Re nesta quinta-feira.
Estimadas em 49 bilhões de dólares, as perdas seguradas aumentaram em quase um terço –foram de 37 bilhões de dólares em 2015–, mas cobriram menos de um terço dos custos decorrentes de catástrofes ao longo do ano.

“A diferença entre as perdas totais e as perdas seguradas em 2016 mostra que muitos eventos aconteceram em áreas onde a cobertura de seguros era baixa”, disse a Swiss Re em comunicado.

O furacão Matthew foi a catástrofe natural mais letal do ano, segundo a empresa, provocando ao menos 733 mortes, sobretudo no Haiti. O Matthew causou devastação no Haiti e no leste do Caribe em outubro e depois atingiu a costa sudeste dos Estados Unidos, deixando 8 bilhões de dólares de prejuízos, dos quais 4 bilhões estavam segurados, informou a Swiss Re. Outras estimativas calcularam as perdas seguradas em até 8 bilhões de dólares.

Fonte: Reuters