gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Corretores debatem Convenção Coletiva de Trabalho 2015

28 de julho de 2015

Associação dos Corretores de Seguros de Sergipe (Ascorseg/SE)

Associação dos Corretores de Seguros de Sergipe (Ascorseg/SE)

Na última sexta-feira, 24 de julho, a Associação dos Corretores de Seguros de Sergipe (Ascorseg/SE) promoveu mais um importante debate no evento Almoçando com Seguros. O tema abordado foi a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2015), ministrado pela advogada e consultora jurídica da Almeida, Borges, Bourbon & Advogados Associados, Dayse de Almeida. Para ela, o entendimento do tema é fundamental para o bom desempenho do mercado segurador em Sergipe. “É importante que todos os envolvidos estejam engajados no debate e cientes dos seus direitos diretos e deveres”, ressalta.

Tema abordado foi a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2015)

O tema abordado foi a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2015)

O evento, que mais uma vez foi sucesso de público, é promovido mensalmente pela Ascorseg/SE sempre com algum tema relevante para a categoria. Desta vez, a CCT 2015 foi escolhida como forma de buscar a união da classe para a luta por condições favoráveis também às empresas corretoras de seguros. “Meu sentimento é que o objetivo do tema foi alcançado à medida que todos saíram de lá com profundo conhecimento das cláusulas da CCT e suas implicações no dia-dia”, comemorou o presidente da Ascoserg/SE, Thiago Dósea.

Ainda segundo ele “ficou o alerta para que todos participem da assembleia de negociação, pois, como demonstrado, o sindicato patronal não tem dado a devida atenção jurídica às cláusulas e à negociação, o que preocupou muito a todos os presentes. Constatamos que o sindicato obreiro tem uma assessoria jurídica mais eficiente do que a classe patronal, fato lamentado e externado por vários depoimentos feitos pelos presentes”, completou.

Para o corretor de seguros, Antonino Alcântara, o momento foi realmente de extrema importância para a conscientização da categoria. “Conhecimento é a base de tudo. Nós só conseguiremos ter voz se conseguirmos lançar um olhar crítico sobre a CCT. A advogada Dayse foi excelente na sua abordagem e no esclarecimento de todas as dúvidas apresentadas, de forma que agora me sinto ainda mais preparado para participar ativamente das negociações sobre a Convenção”, afirmou.

Fonte: Segs