Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Cooperativa dos Servidores Públicos Municipais alerta para golpes digitais

01 de maio de 2022

Especialistas dizem que é preciso aprender a identificar os perigos do mundo digital para se proteger de criminosos

Sabe aquele provérbio popular de origem histórica desconhecida, “quando a esmola é demais, o santo desconfia”? A frase é antiga, mas serve para nos manter em estado de alerta e desconfiança para não cair em golpes financeiros no mundo digital. Se uma oferta que parece boa demais para ser verdade chegar em seu WhatsApp, conta de e-mail ou via SMS, o primeiro passo é desconfiar.

Atualmente alguns dos golpes mais comuns estão relacionados ao falso empréstimo, operações de PIX e sequestro de dados por meio do aplicativo WhatsApp. É preciso aprender a identificá-los e saber como se prevenir. Para conscientizar seus associados, a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Municipais do Vale do Paraíba e Litoral Norte, o Sicoob Cressem, está realizando uma campanha para alertar sobre as armadilhas digitais.

A iniciativa tem como objetivo dar informações e dicas aos cooperados e seus familiares sobre como esses golpes acontecem e quais são as formas mais eficazes para proteger os dispositivos móveis como celulares e tablets, segundo o diretor-presidente do Sicoob Cressem, Tiago Teixeira.

Ele explicou que no golpe do WhatsApp, o fraudador cadastra indevidamente o número de telefone do usuário em outro dispositivo e, após esse processo, um SMS contendo um código de liberação de acesso é enviado para o celular da vítima. “Com isso, a pessoa é induzida a fornecer esse código ao criminoso. Em seguida, a sua conta no aplicativo é bloqueada. Nisso, o golpista passa a enviar mensagens para os contatos da vítima pedindo dinheiro no nome dela”, disse.

Diante desse cenário é preciso estar atento às dicas de segurança, que vão desde a permissão de acesso a dispositivos móveis, com constantes trocas de senhas, incluindo a confirmação de acesso em duas etapas até a atualização de antivírus e programas criados para garantir uma teia de segurança para o usuário.

Outra modalidade de clonagem tem como alvo pessoas que publicam anúncios em sites de vendas e disponibilizam um número de celular. Com a informação, os golpistas enviam uma mensagem se passando pela empresa que hospeda o anúncio, alertando a vítima sobre uma suposta necessidade de manter o anúncio ativo com o envio de um código.

Clique Para Download

Sede da cooperativa em São José dos Campos. Foto: Divulgação

Na verdade, o código é para instalação do WhatsApp e, caso a pessoa o envie, seu acesso ao aplicativo é cancelado e a conta é transferida para o outro aparelho. Assim, mesmo com número diferente, os cibercriminosos terão acesso ao histórico de mensagens da vítima para ajudá-los a aplicar os golpes. A dica para se proteger é ativar a verificação em duas etapas do WhatsApp.

Outro em destaque nas páginas policiais é o desvio de dinheiro em transações PIX por meio de aplicativos como WhatsApp e Telegram. O falso empréstimo também é outro golpe que tem tirado o sono das pessoas. Ele começa com uma oferta de empréstimos para pessoas negativadas com a promessa de não consultar órgãos de proteção ao crédito.

Teixeira explicou que ao receber o contato dos interessados em conceder o empréstimo, e após dar mais informações sobre as condições contratuais, os golpistas solicitam pagamento antecipado de taxas administrativas. Quando recebem o pagamento, que geralmente é por TED, cortam o contato com a vítima.

“É preciso desconfiar das facilidades ofertadas e lembrar que mesmo que a vantagem oferecida tenha vindo de um amigo ou parente, devemos manter em mente que essa pessoa pode ter sido hackeada, e do outro lado está, na verdade, um golpista. A orientação é não efetuar qualquer pagamento antecipado de taxas para empréstimos ou pedidos de socorro financeiro por aplicativos como o WhastApp. O Sicoob Cressem nunca pede pagamento para acesso aos serviços e produtos da cooperativa”, finalizou.