gratta-180x90

Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Aumento da violência muda os hábitos dos brasileiros

11 de abril de 2017

Segundo especialista em segurança, Glauco Splendore, consumo e tráfico de drogas impulsionam crimes

A sensação de insegurança vivida pela população parece crescer a cada dia. Pesquisa recente, denominada “Retratos da sociedade brasileira – Segurança Pública”, realizada pelo IBOPE em 141 municípios brasileiros revela que quase sete em cada dez brasileiros (68%) consideram a situação da segurança no Brasil ruim ou péssima (eram 51% em uma pesquisa similar realizada em 2011). O percentual é ainda mais alto se levada em consideração a percepção dos moradores das cidades periféricas (80%). Comparando com três anos, 60% acreditam que a situação no país, em 2017, está pior. Os reflexos: os cidadãos e as próprias entidades têm buscado alternativas para garantir a proteção, seja individual ou coletiva.

O levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CDI), mostrou que quatro em cada dez famílias tiveram alguma vítima de assalto no último ano e que 86% dos brasileiros atribuem às drogas o aumento da violência nas cidades. Além disso, sete em cada dez pessoas afirmaram ter mudado hábitos para se prevenir contra a violência.

Para o especialista em segurança e sócio da Splendore Blindagem – empresa que atua no segmento de blindagem de veículos -, Glauco Splendore, as pessoas estão mais cautelosas e têm evitado, de diversas formas, a exposição ao risco. “As famílias têm equipado suas casas e veículos buscando algum tipo de blindagem contra o terror. Instalam alarmes, grades e a contratação de diversos seguros extras, além de investir, cada vez mais na blindagem veicular”, destacou.

Segundo ele, o aumento do tráfico e consumo de drogas, sobretudo o crack, tem trazido uma onda de assaltos e agressões em proporções inéditas. “Basta dizer que hoje, há um crescimento bastante significativo de assaltos a veículos e latrocínios (roubo seguido de morte) justamente para sustentar o vício. Também nota-se, sob esta mesma lógica argumentativa, uma altíssima incidência relacionada ao roubo de celulares e residências”, diz.

Dados recentes da Secretaria de Segurança Pública (SSP), em São Paulo, apontam que, somente no mês de fevereiro de 2017, foram registrados 296 casos de homicídio – um aumento de 3,14% em referência ao mesmo mês de 2016. Já os latrocínios, subiram bem mais. São 34 casos, contra 24. Mais de 40% de elevação, se comparados a fevereiro de 2016.

Blindagem veicular

Uma das grandes mudanças, detectadas pelo especialista em segurança, Glauco Splendore, acerca das medidas tomadas pela sociedade para garantir a proteção, é a blindagem de veículos. Além de investimentos crescentes de empresas públicas e privadas neste procedimento, é cada vez mais frequente a participação das famílias brasileiras.

Segundo informações obtidas junto ao Exército Brasileiro, em 2016, foram blindados 18,5 mil veículos. São Paulo é responsável por 70% desta frota. “Antes, a blindagem era um privilégio exclusivo de artistas e da classe política. Hoje, empresários e famílias de classe média têm optado intensamente por esta prática”, destaca Splendore, que afirma que o segmento de blindagem deverá ter um crescimento de até 20% em 2017.

O especialista esclarece, ainda, que a blindagem mais comum é o nível III-A, que protege contra qualquer armamento de mão e exige a autorização do Exército. Ele não indica a blindagem para todo o tipo de veículo. “É aconselhável que o automóvel tenha um motor mais potente (a partir de 1.4), pois o veículo fica em torno de 160 quilos mais pesado”.

A blindagem veicular resolve a sensação de insegurança? Segundo Splendore, a blindagem, desde que bem feita, traz uma tranquilidade à medida que garante a sobrevivência de quem transita em um carro, mas a segurança plena só é possível com políticas públicas que enfrentem o tráfico de drogas e a criminalidade de forma eficaz.

Sobre Glauco Splendore

Expert em segurança e blindagem, com mais de mil carros blindados no currículo, o sócio da Splendore Blindagempossui mais de trinta anos de experiência no setor automotivo como executivo e empreendedor de operações internacionais e locais com foco em carros importados, veículos de design personalizados, desenvolvimento de marca, startups de concessionárias e blindados.

Participou do lançamento do Volvo Cars, junto ao Grupo Feffer e Mitsubishi Motors para Brabus Brasil (Grupo Souza Ramos). Foi responsável pela introdução de marcas como Peugeot e Asia Motors, no país, com mais de 15 revendas próprias. Atuou como representante exclusivo da Fittipaldi Racing e é pioneiro na blindagem de veículos do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).

Foi diretor de Segurança de um dos maiores grupos de varejo do Brasil, responsável pelo projeto de reestruturação e gestão de novos processos da rede. Também atuou na construção da maior frota de carros blindados pesados do Brasil. Fundou a Splendore Security Consulting e Splendore Motor Sport. É fundador e proprietário da marca de luxo Splendore Charutos.

Fonte: ML&A Comunicações

ALE