Seguro Notícias

O seu portal de seguros

Administrador do Porto de Maceió assinou contrato de arrendamento do terminal açucareiro

01 de abril de 2022

O administrador do Porto de Maceió, Dagoberto Omena, participou na última quarta-feira (30), de evento realizado na Bolsa de Valores de São paulo, a B3, para a primeira desestatização portuária da história, o leilão de três terminais e a assinatura de contratos de arrendamento de sete áreas que foram leiloadas.

Ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, Omena assinou o contrato de arrendamento do terminal açucareiro do Porto de Maceió, com o prazo de 25 anos. “Essa assinatura trás segurança jurídica para o setor sucroalcooleiro de Alagoas e mais investimentos privados para o Porto de Maceió”, enfatizou o administrador do Porto de Maceió.

A primeira administração portuária a ser alienada pela União, a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), trará R$ 850 milhões em investimentos privados. Já os terminais leiloados – STS11, PAR32, e SUA07 – terão aporte de R$ 828,7 milhões durante a duração dos seus contratos. Além deles, a assinatura dos sete contratos de arrendamentos de áreas já concedidas pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, garante R$ 997 milhões.

Leilão do MAC13

O terminal MAC13 do Porto de Maceió foi leiloado pelo governo federal, através da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), em evento realizado na B3, em São Paulo, no dia 05 de novembro de 2021. A Empresa Alagoana de Terminais Ltda (EMPAT) venceu o direito ao arrendamento do terminal portuário e vai operar a concessão pelos próximos 25 anos. Essa área é destinada a movimentação e armazenamento granel vegetal, principalmente de açúcar. Os investimentos são de cerca de R$ 70 milhões.